Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Enfarpeladasocumveu

Enfarpeladasocumveu

Aprendizagem a (em) cru

 Aprender não é um processo passivo. É antes um processo activo ao longo do qual se realizam transformações no cérebro de quem aprende.

Quanto mais intensamente utilizamos os conteúdos, mais vestígios ficam na nossa memória. Quanto mais conteúdos forem usados e mais frequentemente e mais profundamente, maior e melhor retenção, melhor a sua memória. (EX: Quando se pede para decidir se determinado conteúdo é animado ou inanimado, é necessário um esforço maior do que se se pedir para dizer se as palavras estão escritas com letra maiúscula ou distinguir um verbo de um substantivo. E, é relativamente à primeira distinção que a retenção na memória é maior). É por isso que se diz que, quanto mais profundamente for trabalhado o conteúdo, mais facilmente se memoriza.

A aprendizagem está, na maioria dos casos ligada a aspectos negativos, a uma actividade desagradável. No entanto, aprendizagem não tem de se ligar à escola e às frustrações a ela ligadas. De facto a aprendizagem não se liga apenas à escola pois o nosso cérebro está sempre a aprender, isto é, nascemos para aprender.

Aprender pode provocar, em muitas pessoas, medo. Enquanto as crianças se apresentam curiosas , os jovens e os adultos costumam apresentar algum receio face às novas aprendizagens. É como se gostássemos do velho, da comodidade que o conhecido promove...

O problema das novas aprendizagens tem a ver com a mudança. Quem aprende muda. Quando aprendemos algo de novo, não ficamos na mesma já que, para além de aprendermos material novo, também nos transformamos. A recepção do novo implica sempre mudança em quem recebe: "O homem  transforma-se quando aprende", "Quem aprende arrisca a sua identidade (isto é, as experiências e os valores que constituem a sua pessoa)". E isto causa medo, receios intensos...

Aos vestígios que ficam em nós, das impressões fugidias que vêm de fora, dá-se o nome de representações do mundo exterior. Estas representações são designadas por aprendizagem. O cérebro e os seus componentes, as células nervosas (neurónios), são especializados em construir representações (na dependência do meio envolvente) e em transformá-las.

(...)