Domingo, 3 de Maio de 2009
Aplicación de las neurociencias al estudio del deterioro cognitivo en la esquizofrenia.

Objetivos: La implicación de las neurociencias en el campo de los trastornos psiquiátricos y en la esquizofrenia en particular, ha posibilitado el estudio del endofenotipo de esta enfermedad (1). El objetivo del presente trabajo es un acercamiento a la metodología empleada en la Unidad de Psicopatología Neurofisiológica, donde hemos analizado los déficits cognitivos en una muestra de esquizofrénicos, utilizando variables pertenecientes a los dominios clínico, neuropsicológico, neurofisiológico y neuroanatómico. Metodología: Se seleccionó una muestra de esquizofrénicos, mediante una serie de criterios de inclusión, procedentes de unidades de salud mental y de centros residenciales de larga estancia. A todos los participantes se les pasó una batería psicométrica clínica para la evaluación psicopatológica; una batería de pruebas neuropsicológicas abarcando todo el espectro de la neurocognición, especialmente memoria, atención, y capacidades ejecutivas; un prueba neurofisiológica, consistente en la onda Mistmach Negativity (MMN) del potencial evocado (2), y una Resonancia Magnética (IRM) tridimensional utilizando la técnica VBM (morfometría basada en el vóxel). Resultados: Resultados preliminares indican una asociación entre una disminución de la sustancia gris del lóbulo temporal izquierdo y alteraciones en la onda MMN del potencial evocado. Conclusiones: Se resalta la importancia del abordaje multidisciplinar en el estudio del déficit cognitivo en la esquizofrenia utilizando la neurociencia aplicada.

 

 

 

VER ARTIGO COMPLETO

 

FUENTE: INTERPSIQUIS. -1; (2009)

García Valls JM(1); Salazar-Fraile J(2); Ordoño F(3); Belloch V(4); Rueda M(3); Adam (2); Herraiz P(2); Martí V (2).



publicado por enfarpeladasocumveu às 02:27
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

O cérebro controla quanto...

3 ilusões óticas que desv...

Could changes in thinking...

“Bullying” na infância te...

AS ARMAS BIOLÓGICAS CONTR...

Como o genoma de 14 esque...

SINAIS PRECOCES DE UM POS...

Qué es la matriz extracel...

Estimulación Magnética Tr...

Part 7/8: Poetry of Perce...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Julho 2016

Março 2016

Dezembro 2015

Março 2015

Janeiro 2015

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2013

Janeiro 2013

Junho 2012

Maio 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Novembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

favoritos

Entrevista a Alexandre Fr...

As feromonas da maçã

Reivindicar outra avaliaç...

A coragem para dizer: bas...

Dez Princípios para uma R...

Pode alguém ser quem não ...

links
Artist a Day
TEMPO
Lisbon Time
CURRENT MOON
CURRENT MOON
Fazer olhinhos
CITAÇÕES
blogs SAPO
subscrever feeds